Em detalhe

Atitudes Ecologicamente Corretas



Ações que podem ajudar na preservação do Meio Ambiente

Introdução

Existe muitas atitudes que pessoas, governos e empresas podem tomar para não prejudicar o meio ambiente. Muitas delas são simples e podem fazer a diferença para a preservação do meio ambiente hoje e no futuro.

Principais atitudes ecologicamente corretas

Para os cidadãos (pessoas comuns)

- Fazer a separação do lixo (orgânico e reciclável) para facilitar o processo de coleta seletiva e reciclagem. Esta atitude favorece o destino correto do lixo.

- Não jogar óleo de cozinha na rede de esgoto.

- Plantar árvores em espaços de terrenos em quintais ou na calçada (em frente a residência).

- Não desperdiçar água.

- Usar o automóvel somente quando for necessário. Em trajetos curtos, dar preferência por andar a pé ou de bicicleta. Para ir para o trabalho, dar preferência para sistemas coletivos de transporte (ônibus, metrô, trem, etc.).

- Usar sacolas retornáveis em supermercados.

- Denunciar crimes ambientais para autoridades.

- Comprar móveis de madeira certificada.

- Utilizar sistemas de aquecimento solar para reduzir o consumo de energia elétrica.

Para empresas:

- Desenvolver sistemas de reciclagem do lixo.

- Fazer campanhas e treinamento de funcionário para evitar desperdícios de energia e materiais.

- Criar sistemas de reutilização da água.

- Usar, quando possível, energia de fontes limas (eólica, por exemplo).

- Nunca descartar resíduos químicos em rios, lagos ou mares.

- Implantar sistemas de filtragem (para indústrias que emitem gases poluentes).

- Criar ambientes de trabalho com iluminação natural ou usar lâmpadas eletrônicas.

Para governos:

- Desenvolver programas de educação ambiental para as escolas.

- Fiscalizar empresas para evitar poluição e crimes ambientais.

- Implantar sistemas de coleta seletiva de lixo.

- Criar aterros sanitários de acordo com as normas ambientais.

- Usar na frota de veículos oficiais combustíveis de fontes limpas ou pouco poluentes.


Video: Atitudes Ecologicamente corretas (Junho 2021).