Informação

Flagelados



Giárdia Lamblia: exemplo de flagelado

Introdução - definição biológica

Também conhecidos como mastigóforos, os flagelados formam um grupo heterogêneo de protozoários. Estes microrganismos unicelulares conseguem se locomover através do movimento de seus flagelos.

Resumo das características principais dos flagelados:

- Possuem um ou mais flagelos durante um ou todos os ciclos de vida.

- Os flagelos auxiliam na alimentação e também captação dos estímulos externos.

- Existem espécies de vários formatos (oval, esférico, alongado).

- Apresentam núcleo envolvido pela carioteca (película rígida).

- A maioria é de vida livre (não parasitam qualquer organismo).

- Alguns flagelados possuem a capacidade de sintetizar o próprio alimento, enquanto outros necessitam de alimentos encontrados no meio ambiente ou no animal hospedeiro.

Reprodução dos flagelados

A reprodução dos flagelados pode ser sexuada (com fusão de dois gametas) ou assexuada (principalmente por bipartição).

Exemplos de flagelados:

- Leishmania braziliensis: parasita causador da leishmaniose tegumentar nos seres humanos.

- Trypanosoma cruzi: parasita humano causador da doença de Chagas.

- Giardia lamblia: parasita humano causador da giardíase.

- Trichomonas vaginalis: parasita causador da tricomoníase, que atinge o sistema genital feminino.

- Outros exemplos: Chlamydomonas nivalis (presente na neve), Synura uvella (vive em água doce), Peridinium (vive em água salgada).

Curiosidade biológica:

- Muitas espécies de flagelados atuam no processo de decomposição de matéria orgânica morta. Portanto, são muito importantes para o equilíbrio ecológico de vários ecossistemas.

Trypanosoma cruzi: protozoário flagelado causador da doença de Chagas nos seres humanos.


Video: Protozoários 2 Sarcodíneos, Flagelados, Ciliados e Esporozoários (Junho 2021).