Outro

TPM - Tensão Pré-Menstrual



TPM: alterações físicas e comportamentais

Introdução - o que é

A tensão pré-menstrual, também conhecida como TPM, costuma atingir a grande maioria das mulheres em idade reprodutiva, especialmente aquelas que se encontram na faixa etária dos 20 aos 30 anos.

Sintomas da Tensão Pré-Menstrual

Existem mais de 150 sintomas associados a esta síndrome, os mais conhecidos são: alterações comportamentais como ansiedade, aumento da irritabilidade, tensão, fadiga, depressão, alterações no apetite, etc. Ela também pode desencadear sintomas físicos como: retenção de líquido, dores musculares, dores de cabeça, sensibilidade nas mamas, entre muitos outros.

Algumas mulheres apresentam sintomas que variam de leves a moderados; contudo, há aquelas em que os sintomas se apresentam de forma tão intensa que acabam interferindo, inevitavelmente, em sua qualidade de vida. Algumas podem chegar até a ficar incapacitadas de realizar suas funções rotineiras neste período.

Tais sintomas costumam variar bastante de mulher para mulher. Além de suas diferentes manifestações entre as mulheres, a TPM pode se apresentar com sintomas diferenciados a cada novo ciclo da menstruação, o que geralmente dificulta seu diagnóstico.

Causas principais

A causa exata deste distúrbio ainda é desconhecida; contudo, já se sabe que nesta fase a mulher passa por desequilíbrios fisiológicos que podem afetá-la com maior ou menor intensidade.

Desequilíbrio hormonal, deficiência nutricional e a oscilação de alguns neurotransmissores (substâncias químicas produzidas pelos neurônios, as células do sistema nervoso, por meio das quais elas podem enviar informações a outras células), como a serotonina e a noradrenalina, estão sendo estudados.

Sabe-se que mesmo as pacientes que passaram por histerectomia (remoção do útero), podem continuar a apresentar os sintomas da TPM; porém, tais sintomas desaparecem com a chegada da menopausa.

Como aliviar

Embora não haja cura para esta síndrome, existem alguns cuidados paliativos que podem aliviar bastante os sintomas. Em alguns casos, a mudança dos hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos ajudam a evitar a retenção de líquido e a aliviar o estresse.

Exercícios físicos, principalmente os aeróbicos, aumentam a produção de endorfina (substância natural produzida pelo cérebro em resposta à atividade física, proporcionando relaxamento, sedação natural e sensação de prazer).

Há casos em que será necessário recorrer a medicamentos antidepressivos ou ansiolíticos. Nos casos mais severos, podem ser administrados hormônios que induzam a menopausa prematura. Nestes casos, a orientação médica é indispensável.

IMPORTANTE: as informações contidas nesta página servem apenas como fonte para pesquisas e trabalhos escolares. Portanto, não devem ser utilizadas para fins de orientação médica. Para tanto, procure um médico para receber orientações e o devido tratamento.